Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias Campus Picuí é pólo educacional na região
Ações do documento
15/03/2011 às 13h07

Campus Picuí é pólo educacional na região

— registrado em:

Diretora Verônica Lacerda destaca a atuação em diversos municípios do Curimataú e aborda planos futuros para o prédio definitivo que será inaugurado

Campus Picuí é pólo educacional na região

Verônica Lacerda destaca benefícios do Campus para a região

O Campus Picuí do IFPB será inaugurado nessa sexta-feira, 18 de março, mas desde o dia 21 de setembro de 2009, estudantes de diversos municípios do Curimataú já são atendidos nos cinco cursos oferecidos. A diretora geral Verônica Lacerda Arnaud destaca a extensão do atendimento do Campus, que além da cidade de Picuí, possui estudantes dos municípios de Nova Palmeira, Pedra Lavrada, Frei Martinho, Cuité, Nova Floresta, Sossego, Baraúnas, Barra de Santa Rosa e até de Carnaúba do Dantas, que fica no Rio Grande do Norte. “Até mesmo de cidades mais distantes como Baía da Traição, Santa Rita, ou que possuem cursos federais, como Santa Luzia e Patos, nós temos alunos”.

Para a professora Verônica, que passou a infância em Picuí, retornar à cidade para participar do projeto de expansão da rede federal de ensino profissional teve um gosto mais que significativo na fase em que está perto de se aposentar. “Educação é progresso, desenvolvimento, muda a cultura das pessoas, a maneira de ver a vida e a gente já vê isso acontecer aqui com os nossos alunos. Jovens que de outra forma não teriam oportunidade de fazer pesquisa, de participar de congressos, agora estão fazendo isso”, ressalta.

Mesmo recente, o Campus já possui 65 alunos bolsistas da demanda social, que desenvolvem atividades administrativas internas. Na extensão, são três bolsistas e na pesquisa são cinco no Núcleo de Estudos em Agroecologia, que foi instalado após aprovação em edital nacional. “Aqui incentivamos muito a pesquisa, não só para os professores”, comenta a diretora.

Na própria região, Verônica analisa que a chegada do Campus trouxe mudanças positivas, como mais prédios sendo construídos para abrigar os servidores que chegam. O Campus Picuí ainda conta com o auxílio de funcionários municipais, tendo em vista a parceria com a Prefeitura no colégio provisório, mas servidores efetivos recém-concursados já assumiram.

Segundo Verônica, são 18 professores efetivos, mais cinco recém-nomeados, e outros 17 com contrato de substituto. Entre os técnico-administrativos, há em torno de dez, entre os assistentes em administração, bibliotecária, assistente social e pedagoga. Além disso, há os vários servidores de outros campi, principalmente da Capital, que foram chamados a assumiram cargos de gestão no novo Campus. “É um desafio. Eu deixei marido e filhas, que estão na universidade, na Capital. Assim como eu, vários deixaram a família para vir”, comenta a diretora geral do Campus.

Planos para uma Licenciatura

Entre os projetos para o futuro, já há planos para ampliação do prédio novo. A ideia é construir um grande Auditório, necessário para a região. Na esfera acadêmica, há intenção de oferecer uma Licenciatura em Geografia, na modalidade de educação à distância. Curso superior de Construção de Edifícios também é viável, já que há os cursos técnicos em Edificações, na modalidade integrada ao Ensino Médio.

Na modalidade subseqüente, o Campus Picuí já deve ter as primeiras turmas formadas nesse segundo semestre. São os cursos de Mineração e de Manutenção e Suporte de Informática. Esse último de Informática é ofertado também no Ensino Médio Integrado ao Técnico.

 

Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB