Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias Desafios para o Napne: Produção de material didático em Libras
Ações do documento
25/03/2013 às 17h46

Desafios para o Napne: Produção de material didático em Libras

— registrado em:

A iniciativa contempla cursos técnicos de Mecânica, Edificações, Eletrotécnica e Contabilidade

O Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais  (Napne) do Campus João Pessoa continua trabalhando para garantir a inclusão educacional e social de pessoas que enfrentam dificuldades auditivas no âmbito da maior unidade de ensino do Instituto Federal da Paraíba.

Dentre os desafios para 2013, o Setor elegeu como prioridade o Projeto de extensão - Tradução de conteúdos curriculares e produção de material didático em Libras para os cursos técnicos de Mecânica, Edificações, Eletrotécnica e Contabilidade.

A iniciativa é coordenada pela professora Kátia Conserva e visa oferecer oportunidade plena e satisfatória aos alunos surdos do IFPB na manipulação de conteúdos acadêmicos em Libras, semelhante ao que ocorre em centros de excelência da área.

“A proposta local consiste na tradução de textos do português escrito para Libras e na produção de vídeos em língua de sinais”, informou a professora Kátia, acrescentando que o projeto conta com a participação de alunos surdos extensionistas e de um grupo de 10 intérpretes de Libras.

Ela destacou ainda a atenção especial recebida da equipe do Napne, sob a coordenação da transcritora braille Analuisa Andrade Guerra, bem como do coordenador do Núcleo de Multimeios do IFPB Adilson Luiz, este responsável pela gravação e edição dos vídeos em Libras.

Considerada a língua materna dos surdos brasileiros, a Libras foi oficializada em 1991 e em 2002 foi aprovada como decreto de lei. Há décadas, entidades e instituições vêm lutando para incluí-la – ao lado da língua portuguesa – como uma língua materna que tenha acesso e uso prático em ampla escala.

Dentre as ações após conquista da Lei nº. 10.436 de 24 de abril de 2002 e a assinatura do decreto nº 5626 de 22 de dezembro de 2005, a acessibilidade lingüística parece ser um dos desejos da pessoa surda e por isso, esse tema vem ganhando atenção especial da equipe do Napne.

“De acordo com esse novo Projeto e a presença do tradutor/intérprete de Libras e de Português no ambiente educacional vêm reforçando os ideais de melhorar cada vez mais a qualidade de ensino para surdos no IFPB”, avaliou a coordenadora do Napne, Analuisa Andrade Guerra.

O Campus João Pessoa conta com mais de 60 pessoas com deficiência, incluindo físicas, auditivas, visuais e deficiências múltiplas. Destes 12 são surdos e frequentam regularmente o Napne.

napne equipe

 

Filipe Donner - coordenador da Ascom-IFPB