Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias I Enex mostra variedade das ações de extensão do IFPB
Ações do documento
25/05/2011 às 15h14

I Enex mostra variedade das ações de extensão do IFPB

— registrado em:

Nesse primeiro dia, apresentações se concentram mais na área de Cultura, Trabalho e Tecnologia. Oficina sobre projetos também concentra atenções

I Enex mostra variedade das ações de extensão do IFPB

No Pátio, banners apresentam os trabalhos de extensão desenvolvidos em diversos campi

As atividades do I Encontro de Extensão do IFPB no Campus João Pessoa foram retomadas na tarde dessa quarta-feira com a apresentação cultural do Grupo de Cordas Suzuki. O grupo de estudantes de diversos cursos do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba também é fruto do trabalho de extensão da professora de violino e viola Marina Zenaide. A experiência é uma das várias relatadas por docentes da área de Música do Núcleo de Artes e Cultura do IFPB durante a apresentação de trabalhos no Anfiteatro nesse primeiro dia do evento.

O Auditório José Marques é outro espaço onde até sexta-feira, 27 de maio, serão apresentados os trabalhos orais selecionados para o primeiro evento que mostra a diversidade da área de extensão nos nove campi do IFPB. No período da tarde dessa quarta-feira, o Auditório foi aberto com a fala do professor da Universidade Federal de Pernambuco, Luis de La Mora. Na plateia, além da pró-reitora de Extensão, Edelcides Gondim, e da equipe da Proex, muitos alunos, técnicos e professores dispostos a ouvir a experiência do docente da UFPE, que milita há muitos anos na área.

Luis de La Mora abordou as barreiras que a extensão enfrenta no mundo da academia, ainda excessivamente calcado apenas no ensino formal em sala de aula. O professor da área de Desenvolvimento Urbano está formando uma Rede Nacional de Analistas da Consistência de Projetos de Extensão. Até o final do Enex, ele está ministrando a oficina sobre Princípios e Estratégias para a Elaboração de Projetos de Extensão Integrados com a Pesquisa e o Ensino.

O docente da UFPE abordou o papel da extensão como responsabilidade social que serve muitas vezes como fomentadora de futuras políticas públicas. “A extensão não vai substituir as políticas públicas, estamos dando uma contribuição, na medida em que sabemos capacitar, avaliar e planejar”, ressaltou Luis de La Mora. Ele frisou ainda que a orientação político-ideológica dos pesquisadores não deve inibir a ampliação de parcerias que beneficiem as populações a serem atendidas em ações de extensão. “Posso fazer uma parceria com o Citibank e o Partido Comunista Revolucionário”, apontou.

Cultura, Trabalho e Tecnologia

No primeiro dia do evento, a maioria dos trabalhos orais apresentados focou nas áreas de Cultura, Trabalho e Tecnologia. Entre eles, relatos sobre a Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Solidários do Instituto, o grupo de apoio à pequena mineração na região de Picuí, as experiências com o grupo de sax, a Camerata, o grupo teatral, aprendizado de violino por crianças, aulas de violão e trabalhos na área de memória e oralidade com grupos de Picuí e Cabedelo, redes de sensores sem fio aplicadas à agricultura de precisão, Sistema de Gerenciamento de Informações para bibliotecas, modelos lineares generalizados aplicados na estimativa do valor dos apartamentos de João Pessoa, desenvolvimento e implantação de soluções de tecnologia de informação no Sertão. Nessa quinta-feira, as discussões sobre Tecnologia continuam junto com apresentações da área de Saúde, Meio Ambiente, Direitos Humanos e Educação.

Confira aqui o quadro de apresentações com horários e locais.

 

Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB