Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias IFPB contrata intérpretes de Libras e transcritores de Braille
Ações do documento
25/05/2011 às 14h48

IFPB contrata intérpretes de Libras e transcritores de Braille

— registrado em:

Seleção foi feita em convênio assinado com a Associação de Deficientes e Familiares (Asdef)

IFPB contrata intérpretes de Libras e transcritores de Braille

Francisco Izidoro e Paulo de Tarso assinam o documento que garante mais apoio aos alunos com deficiência

A Associação de Deficientes e Familiares (ASDEF) realizou nessa terça-feira (24), no Campus João Pessoa, a seleção de intérprete de Libras e transcritor de Braille para atender o Instituto Federal de Educação da Paraíba. De acordo com a Pró-reitoria de Ensino do IFPB, a Lei nº 8.666 possibilita a contratação de uma organização privada de assistência e apoio à pessoa com deficiência, enquanto o Ministério da Educação libera códigos de vaga para contratação de intérpretes de Libras e transcritor de Braille.

O pró-reitor, professor Paulo de Tarso Henriques, disse que a iniciativa visa atender de imediato às necessidades de ensino dos campi do IFPB: João Pessoa, Campina Grande, Cabedelo e Patos. Os candidatos selecionados serão contratados pela ASDEF para realizar o trabalho pedagógico de suporte aos alunos com deficiência visual ou auditiva. O convênio entre o IFPB e a Associação foi assinado entre Paulo de Tarso, reitor em exercício, e Francisco de Assis Izidoro Machado.

Puderam concorrer, a uma das vagas, pessoas com habilidade comprovada em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e transcrição de Braille - sistema de leitura e escrita para portadores de deficiência visual, que tenham no mínimo o 2º Grau completo.

Estão sendo ofertadas 24 vagas, sendo 21 para intérprete de Libras e três para transcritor de Braille, dentre eles um especialista em musicografia que deverá prover o acesso de portadores de deficiência visual ou com visão reduzida ao material escrito através do sistema de grafia do Braille. As partituras em Braille proporcionam sua autonomia e independência e abrem novas possibilidades de trabalho.

As vagas serão distribuídas da seguinte forma: para intérprete de Libras são 14 vagas para João Pessoa, duas vagas para Cabedelo e cinco vagas em Campina Grande. Os aprovados para transcritores de Braille serão lotados na Coordenação de Educação Especial, da Reitoria, e atenderão as demandas de todos os Campi.

O salário varia de acordo com a carga horária. Para intérprete de Libras, a carga horária é de 40 horas semanais e o salário e de R$ 1.650,00 e para transcritor de Braille a carga horária é de 20 horas e o salário é de R$ 760,00. De acordo com a pró-reitoria de Ensino, o IFPB pretende implantar, até o final desse ano, os Núcleos de Apoio a Pessoas com Necessidades Específicas (NAPNE) em todos os campi da Instituição.

Segundo a coordenadora de educação especial, profª Clécia Maria Nóbrega Marinho, as ações visam “atender aos alunos com eficiência e eficácia, além de poder oferecer condições desses estudantes estarem inseridos no contexto educacional do IFPB”.

Para o representante da ASDEF que participou da organização do processo seletivo, Normando Viturino, a presença dos especialistas no Instituto Federal facilita o processo de educacional. “É muito importante porque sem o especialista a relação ensino aprendizagem fica comprometida", complementa.

 

Texto – Iris Souto Maior – jornalista do IFPB

Foto – Filipe Donner – coordenador de Comunicação Social