Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias IFPB cria grupo de pesquisa sobre Relações de Gênero, Educação e Trabalho – GPGET
Ações do documento
09/04/2012 às 08h12

IFPB cria grupo de pesquisa sobre Relações de Gênero, Educação e Trabalho – GPGET

— registrado em:

A criação do grupo de pesquisa é uma recomendação da Coordenação Nacional do Programa Mulheres Mil - SETEC/MEC

IFPB cria grupo de pesquisa sobre Relações de Gênero, Educação e Trabalho – GPGET

Grupo de pesquisa sobre Relações de Gênero, Educação e Trabalho – GPGET

O Instituto Federal de educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) criou um grupo de Pesquisa sobre Gênero, Educação e Trabalho, com objetivo de utilizar os estudos realizados pelo grupo para nortear as ações do Programa Mulheres Mil, que é dirigido a mulheres que apresentam um quadro de vulnerabilidade social. A criação do grupo de pesquisa foi uma recomendação da Coordenação Nacional do Programa – SETEC/MEC.

O grupo de pesquisa será liderado pelas professoras Tânia Andrade e Valéria Maria Gomes. De acordo com a professora, Tânia Andrade, o grupo está inserido na grande área de ciências sociais aplicadas, tendo várias ramificações dentro desse segmento, onde cada pesquisador irá vislumbrar o seu objeto de estudos para que o conhecimento gerado pelo grupo seja compartilhado e seus resultados aplicados ao desenvolvimento do Programa Mulheres Mil. “É uma grande conquista um grupo de pesquisa sociológica dentro de uma organização tecnológica”, ressalta Tânia.

Já a professora, Valéria Maria Gomes, espera contribuir muito para o êxito do grupo de pesquisa. Ela conta que foi convidada para participar do grupo por conta da sua experiência com o estudo da categoria gênero, do qual resultou a publicação de dois livros sobre o assunto. “o grupo vislumbra trazer para o instituto a discussão sobre homens e mulheres, área ainda pouco abordada”, ressalta.

Para o sub-coordenador do Programa Mulheres Mil no Campus João Pessoa, Alberdan Santiago de Aquino, o grupo de pesquisa vai contribuir para fazer um acompanhamento da eficácia do próprio Programa Mulheres Mil, identificando o que muda na vida das mulheres, e isso exige uma gama de estudos para identificar os pontos que devem ser mudados e melhorados.

De acordo com a gerente Estadual do Programa Mulheres Mil,  Sandra Cristina Santos Alves. “A perspectiva do grupo é que até 2014, todos os campi contarão com seu próprio grupo de pesquisa e teremos no IFPB um Núcleo de Pesquisa que contará com um mínimo de 1500 mulheres, enquanto público envolvido na realização dos estudos e pesquisas, que são de grande importância para interação entre ensino, pesquisa e extensão.”

O grupo de pesquisa do Programa Mulheres Mil é aberto a todos que quiserem desenvolver pesquisas na área e se interessarem pelo tema, desde estudantes da graduação até  profissionais graduados  e   pós-graduados..

O Programa Mulheres Mil está sendo desenvolvido nos campi de João Pessoa, Picuí, Campina Grande, Monteiro e no Centro de Referência em Pesca  e Navegação Marítima (CRPNM).

Está prevista para o dia 11 de abril, a próxima reunião com os pesquisadores do Programa Mulheres Mil na Pró-Reitoria de Extensão, onde serão realizadas oficinas para formalização do grupo e para inserção do mesmo no PROEXT - MEC.

 

Por Iris Souto Maior – Jornalista da Reitoria /Ascom

Foto - Petrônio Lins - Técnico em Audiovisual