Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias IFPB firma Protocolo de Intenções com instituições canadenses
Ações do documento
20/10/2010 às 15h18

IFPB firma Protocolo de Intenções com instituições canadenses

— registrado em:

O convênio é fruto de troca de experiência entre gestores canadenses e brasileiros durante o I Encontro Brasil-Canadá de Educação Profissional e Tecnológica.

IFPB firma Protocolo de Intenções com instituições canadenses

Reitor João Batista com a representante da ACCC

O Instituto Federal da Paraíba acaba de firmar Protocolo de Intenções com os Colleges canadenses. O documento prevê inicialmente mobilidade de alunos de graduação por meio do Programa Brasil Canadá de Educação Profissional e Tecnológica.

O convênio é fruto dos debates e troca de experiência entre gestores canadenses e brasileiros durante o I Encontro Brasil-Canadá de Educação Profissional e Tecnológica, ocorrido de 4 a 8 deste mês.

 “O documento formalizado pelos institutos federais está amparado pelo convênio guarda-chuva Brasil-Canadá firmado entre o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e a Association of Canadian Community Colleges (ACCC)”, informou a assessora de relações internacionais do IFPB, professora Verônica Edmundson.

O protocolo prevê a mobilidade de estudantes dos dois países, possibilitando aos alunos uma experiência de formação que pode variar de quatro meses a um ano. “O intercâmbio beneficia também os servidores da educação profissional, com o objetivo de fortalecer áreas de estudo entre os dois países”, garantiu o reitor do IFPB, professor João Batista.

 O diretor de Políticas de Educação Profissional do Ministério da Educação Luiz Caldas é cauteloso quanto ao prazo de aplicação das ações provenientes do acordo: "No início do ano que vem, vamos colocar em funcionamento algumas das ações acordadas. Temos que definir, até o fim do ano, as áreas e as instituições onde irão acontecer a pesquisa e a formação", estima.

 Caldas explica que o convênio envolve a coordenação direta do Conif, com o apoio e a mediação do ministério. "O MEC vai garantir que todo e qualquer movimento que se faça na linha de atuação deve ser custeado. Não pode implicar custo para o estudante e o profissional", enfatiza.

 O diretor não soube afirmar qual seria o valor do convênio em função das ações que ainda deverão ser firmadas até o fim do ano, mas não acredita que "a projeção esteja fora do limite".

Em 2003, o orçamento destinado à educação profissional do MEC era de R$ 1,2 bilhão - montante elevado para R$ 4,9 bilhões em 2010.

 Dentre outras, áreas que já despertaram o interesse dos canadenses para a troca de experiências estão turismo, gastronomia, agricultura, aeronáutica, telecomunicações, meio ambiente e novas tecnologias, como o estudo do biodiesel.

Os intercâmbios vão depender da realidade de cada instituto. O IFPB, por exemplo, firmou um “Memoradum de Entendimento” com o Langara College, em Vancouver e o Cégep Du vieux Montréal, Montréal (Quebec).

 Os gestores do Instituto Federal da Paraíba conversaram também com os representantes de outros Colleges, os quais demonstraram interesse em uma possível parceria. De acordo com relatório da Assessoria de Relações Internacionais do IFPB ficaram sobre a mesa um amplo protocolo de intenções sugerindo outras parcerias com o Collége Communautaire Du Nouveau-Brunswick, em New Brunswick, que é referencia no setor pesqueiro; Selkirk College, em British Columbia; College of the Rockies, em British Columbia; Okanagan College, em British Columbia; University College of the North, em Manitoba; Red River College, em Manitoba; Parkland Colleges, em Saskatchewan.

 Gestores do IFPB entram em contato ainda esta semana com os Colleges, para que o acordo seja amadurecido. Os convênios já celebrados demonstram muita responsabilidade dos dois lados. Dentre os requisitos para participar do intercâmbio os estudantes serão submetidos a avaliações de língua estrangeira e de conteúdo relacionado ao curso de interesse no país parceiro. Além disso é imprescindível ser fluente em Inglês para aqueles que querem estudar nos Colleges da região canadense que fala Inglês, e Francês para os que queiram estudar em Colleges localizados na região canadense cujo idioma é o Francês.

* Filipe Donner - Jornalista do IFPB