Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias No escurinho do mini-auditório do Campus Picuí
Ações do documento
03/06/2013 às 10h43

No escurinho do mini-auditório do Campus Picuí

— registrado em:

Sessão de cinema garante mais sociabilidade aos estudantes.

A equipe do Projeto Ascom Itinerante chega ao Campus Picuí e encontra resquícios de uma sessão de cinema realizada no mini-auditório, no dia 08 de maio.

Sobre os birôs nos ambientes administrativos observavam-se cartazes removidos dos murais com a chamada publicitária para o filme: A vida é bela – dirigido e protagonizado por Roberto Benigni.

Trata-se de uma fábula tragicômica, a produção foi vencedora do Oscar de melhor filme estrangeiro e melhor ator para Benigni (1997).

O enredo é um hino à vida dos duros tempos da Europa da Segunda Guerra Mundial, onde o protagonista Guido, um homem inocente, terá que utilizar a sua imaginação e força de vontade para salvar as vidas daqueles que ama. Romântico, hilariante, surpreendente e comovedor, este filme é um dos mais belos momentos do cinema.

No Portão de acesso ao Campus Picuí o filme ainda arranca alguns opiniões afáveis. A aluna interrompe o comentário e convida uma amiga para a próxima sessão. A interlocutora respondia com um sorriso: “só vou se você levar o seu irmão...” (Risos). As garotas pareciam simpáticas a idéia do recém-criado Cine Picuí, instituído dentro da unidade de ensino do IFPB.

O tema não estava pautado para aquela ocasião, mas a aproximação dos jornalistas dos ambientes nos campi faz parte do esforço empreendido em busca de novos assuntos e personagens que rendessem conteúdos extraordinários.

Uma das alunas queria falar com a nossa reportagem, mas não desejava ser identificada e tampouco fotografada. Quando a fonte quer anonimato é sensato respeitá-la.

Regina Santos (nome fictício) do Curso Técnico de Edificações (Integrado) disse que foi para a sessão de inauguração do Cine Picuí, gostou e não perderá as próximas exibições.

A reportagem apurou que o clima proporcionado foi real e confirmou que para uma sessão de cinema acontecer existem etapas a serem cumpridas, com destaque para a propaganda, a venda de ingresso na bilheteria e a venda de pipoca e refrigerante no hall de entrada das salas de cinema. De acordo com o testemunho da estudante a programação em Picuí ocorreu sem envolvimento financeiro, simbolicamente.

“O ambiente está surgindo nessa perspectiva de criar um espaço sócio-educativo como ponto de encontro dos estudantes, onde possam nutrir amizade, companheirismo e amor pela Sétima Arte”, afirmou a coordenadora de formação geral do Campus, professora Herta Cristina Carneiro.

“Além disso, as sessões vão acontecer sempre seguidas por um debate envolvendo os promotores do evento, convidados e os estudantes”, complementa Herta informando que a próxima sessão vai acontecer nos próximos dias com a exibição do filme a ser escolhido pela comunidade dentre as produções: As aventuras PI, dirigido por Ang Lee; Cinema Paradiso, escrito e dirigido por Giuseppe Tornatore; e A invenção de Hugo Cabret, um filme de Martin Scorsese com Bem Kingsley, Sacha Baron Cohen

Se por um lado a proposta do Cine Picuí já sinaliza resultados em prol de um ambiente sócio-educativo sadio, por outro o projeto promete a médio e longo prazo oferecer saídas para os jovens que a cada dia estão mais isolados com seus DVDs e outras tecnologias de consumo individual.

Resgatar os jovens dessa sociedade tão complexa pelo individualismo, pelo consumismo e aprimorar a capacidade crítica dos estudantes do Campus Picuí parece ser o grande desafio apontado pelos participantes do último encontro pedagógico da unidade.

Para começar a semana embalando os cinéfilos do IFPB nada mais, nada menos, do que a rainha do rock brasileiro: Rita Lee – Flagra. Clique aqui. 

Leia mais sobre o Cine Picuí.

*Filipe Donner – Coordenador de Comunicação Social do IFPB