Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias Oficiais bombeiros se reúnem com reitoria do IFPB sobre convênios
Ações do documento
28/03/2012 às 17h52

Oficiais bombeiros se reúnem com reitoria do IFPB sobre convênios

— registrado em:

Eles traçam parceria na Capital paraibana para o Curso de Formação de Oficiais que é de Engenharia de Segurança contra Incêndio e Pânico

Oficiais bombeiros se reúnem com reitoria do IFPB sobre convênios

IFPB e bombeiros devem intensificar parcerias

Ampliar uma parceria que está em vigor há alguns anos foi o que moveu oficiais bombeiros militares da Paraíba para uma reunião nessa terça-feira na Reitoria do IFPB. A major Clécia Viana, vice-diretora de Ensino do Corpo de Bombeiros, o tenente William, coordenador do Centro de Ensino e Instrução, e a tenente Cecília Andrade, chefe da Seção Técnica de Ensino, visitaram a instituição para fortalecer o acordo de cooperação técnica que já tinha sido firmado anteriormente. Eles se reuniram com o reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, João Batista de Oliveira, o pró-reitor de Ensino, Paulo de Tarso Costa Henriques, e o diretor-geral do IFPB no Campus João Pessoa, Joabson Nogueira.

A intenção dos bombeiros-militares é que professores do IFPB possam integrar o quadro docente de Engenharia de Segurança contra Incêndio e Pânico, que é o novo Curso de Formação de Oficiais (CFO) voltado para os bombeiros. Como explicou a major Clécia, antes o curso era Bacharelado em Segurança Pública, o mesmo dos policiais militares. Nos últimos anos, os bombeiros tornaram a sua formação mais específica. Essas ações resultaram na formação da Academia do Bombeiro Militar Aristarco Pessoa, que funciona paralelamente a da PM. Os oficiais informaram que um prédio de uma escola desativada no bairro de Jaguaribe deve ser a sede da Academia dos Bombeiros Militares na Paraíba.

Além de impulsionar o quadro de professores do CFO dos Bombeiros, o IFPB pode auxiliar com a cessão de laboratórios na área de Mecânica, Química, Física. Há cerca de 35 alunos formandos atualmente. O curso dura cerca de três anos e tem 3815 horas-aula. Segundo a tenente Cecília, a maior necessidade é para disciplinas de Desenho Arquitetônico e Análise de Projetos. Na parceria anterior com o IFPB, os bombeiros militares assistiram aulas nos laboratórios de Eletricidade e de Desenho Técnico.

O diretor do Campus João Pessoa do IFPB destacou que será feito um levantamento para avaliar a possibilidade de cessão das salas. O campus da Capital, que fica em Jaguaribe, tem 90 salas, incluindo os diversos laboratórios e 26 salas de aula tradicionais. Novos blocos têm sido construídos para abrigar os cerca de 6.000 alunos divididos em cursos técnicos, superiores e de outros projetos educacionais.

O reitor João Batista e o pró-reitor Paulo ressaltaram a enorme contribuição que os bombeiros militares dão à sociedade paraibana e destacaram que tudo será feito para auxiliar a corporação no que tange à crescente qualificação do seu quadro. O pró-reitor já ministrou aulas no curso de Especialização na área de Tecnologias Educacionais que o Centro de Ensino da PM mantém. “Nós temos um imenso respeito por essa contribuição”, completou o reitor João.

 

Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB