Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias Projeto Piloto vai capacitar trabalhadores através do PRONATEC
Ações do documento
17/04/2012 às 08h01

Projeto Piloto vai capacitar trabalhadores através do PRONATEC

— registrado em:

O Projeto é destinado aos trabalhadores que solicitarem o seguro desemprego pelo menos três vezes num período de dez anos

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) recebeu na manhã dessa segunda-feira, dia 16, representantes do Ministério de Trabalho e Emprego (MTE), do Ministério da Educação (MEC), do Sistema Nacional de Empregos da Paraíba (SINE-PB) e instituições ofertantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC): Serviço Nacional de aprendizagem Comercial (SENAC); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI); Serviço Social do Transporte - Serviço Nacional do Transporte (SEST SENAT) e Escola Técnica de Saúde da UFPB para tratar da implantação Projeto Piloto do Seguro Desemprego.

O projeto foi criado para atender as necessidades do Ministério do Trabalho e Emprego e do Ministério da Educação (MEC). A ação visa ofertar uma melhor capacitação para trabalhadores que recorrem ao seguro desemprego pelo menos três vezes, num período de 10 anos, através de cursos do PRONATEC. As ações que serão desenvolvidas serão em breve, especificadas em decreto do MTE.

“A ideia é dar condições para que os trabalhadores retornem ao mercado de trabalho mais qualificados”, afirma o coordenador geral do seguro desemprego Márcio Borges.

Durante a reunião, foi realizada uma videoconferência com a coordenadora nacional do PRONATEC, Nilva Schoroeder, na qual, foram debatidas questões pertinentes a oferta dos cursos, controle de frequencia, horário das aulas, quais e quantos cursos serão ofertados, escolaridade dos trabalhadores que serão atendidos pelo projeto e disponibilidade para o início das aulas.

Para Nilva, o número de turmas e cursos disponibilizados vai interferir positivamente na avaliação do Projeto. “Quanto mais turmas abrir, melhores serão as condições de avaliar os resultados”, prevê.

A quantidade de vagas para esses cursos de qualificação ainda está sendo levantada, e será divulgada em breve.

A seleção dos trabalhadores que participarão do projeto piloto pioneiro no Brasil se dará via SINE, através de um cadastramento, onde será feito um levantamento da quantidade de vezes que o trabalhador recorreu ao seguro desemprego na última década anos, caso o número seja igual ou superior a três, o trabalhador será encaminhado para os cursos de capacitação profissional.

 

Texto – Iris Souto Maior – Jornalista da Reitoria/Ascom

Foto – Heranir Fernandes de Oliveira da Reitoria/Ascom