Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias Reitor João Batista recebe visita de Marcondes Gadelha
Ações do documento
27/02/2012 às 11h35

Reitor João Batista recebe visita de Marcondes Gadelha

— registrado em:

Político destaca atuação do IFPB no interior do Estado e professor informa sobre planos de expansão

Reitor João Batista recebe visita de Marcondes Gadelha

Marcondes Gadelha e João Batista Oliveira

O ex-deputado Marcondes Gadelha, atual presidente do PSC, esteve na Reitoria do IFPB em uma visita de cortesia ao reitor João Batista de Oliveira.  Ele destacou que o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba tem tido uma atuação promissora no interior do Estado, desde que o MEC iniciou o projeto de expansão, a partir do Governo Lula, que deve ser intensificado na gestão de Dilma Roussef. Na ocasião, Marcondes recebeu o informativo do IFPB, editado pela Assessoria de Comunicação Social, com os destaques de todos os campi no ano de 2011.

A família Gadelha tem atuação na região do sertão, a partir de Sousa, e o apoio para a instalação do Centro Vocacional Tecnológico (CVT), gerido pelo IFPB na cidade, foi considerado importante, a ponto de o órgão ganhar o nome do ex-prefeito Salomão Gadelha, irmão falecido de Marcondes. “É uma visita de cordialidade, nesse início do ano, para firmar que temos disposição de continuar apoiando as iniciativas do Instituto que, a partir de 2013, vai ter estendido a atuação para mais seis municípios”, frisou Marcondes Gadelha.

O professor João Batista aproveitou para colocar o político a par das novas iniciativas do IFPB, como a disposição de ampliar as instalações do Campus João Pessoa para o bairro de Mangabeira. Ele também comentou sobre o apoio que a bancada federal paraibana tem dado ao IFPB, com emendas parlamentares. Marcondes Gadelha frisou que seu filho, Leonardo Gadelha, que recém assumiu como deputado federal, também tem a mesma disposição de auxiliar o Instituto em seus projetos educacionais.

“O IFPB tem um papel fundamental no desenvolvimento do Estado que, nessa fase de crescimento, vai ter uma demanda maior para cursos técnicos. Em relação ao CVT, a expectativa é muito grande na região para qualificar as pessoas. A região de Sousa tem uma economia diversificada, vem sendo importante também na área industrial, o Instituto tem muito a colaborar”, comentou Marcondes.

O reitor destacou que o CVT, inicialmente, vai cumprir também o papel de complementar os estudos de alunos da rede pública na área de ciências, já que dispõe de laboratórios uteis para várias disciplinas. Cursos mais práticos na área de informática também devem atender aos jovens, nos próximos meses, segundo João Batista.

“Também podemos fazer cursos de idiomas e outros na área de gestão pública, turismo. Em parceria com o Campus Sousa, é possível ter aulas práticas na área de agropecuária, e junto com o campus Cajazeiras, capacitar no setor de Eletromecânica, por exemplo”, comentou o professor João. Ele lembrou que os cursos do CVT terão duração de 120 a 160 horas, em média. A estrutura também deve ser utilizada como pólo para educação à distância, destacou o reitor.

Sobre a expansão para os municípios de Guarabira, Catolé do Rocha, Santa Rita, Esperança, Itabaiana e  Itaporanga, o reitor destacou que todos os terrenos para a construção dos prédios definitivos dos campi já foram ofertados aos IFPB. As prefeituras de Catolé do Rocha e de Guarabira já escrituraram a doação. Em Guarabira, os alunos já assistem aulas em campus provisório.

 

Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB