Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Reitoria Notícias Reitoria recebe visita de prefeitura de Pedras de Fogo
Ações do documento
25/10/2013 às 18h24

Reitoria recebe visita de prefeitura de Pedras de Fogo

— registrado em:

Instalação de uma nova Unidade de Educação Profissional foi discutida

A reitoria do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) recebeu a visita de gestores da Prefeitura de Pedras de Fogo. A reunião foi entre o reitor João Batista de Oliveira Silva, o pró-reitor de Ensino, Paulo de Tarso Costa Henriques, o prefeito Derivaldo Romão, o secretário municipal de Infra-Estrutura, Romero Carvalho, e o professor do Campus Patos do IFPB, Alan Melo.

O encontro girou em torno da instalação da Unidade de Educação Profissional do IFPB no município de Pedras de Fogo. Já há um estudo apontando que é viável o funcionamento de cursos superiores de Transações Imobiliários e de Logística, e de técnicos de Edificações, Manutenção Automotiva e Produção Industrial, entre outros.

O reitor esclareceu que para a instalação é necessário um prédio que seja de posse do IFPB. Essa é uma exigência do Ministério da Educação para poder aplicar os recursos. Foi aventada a possibilidade que o funcionamento inicial ocorresse no prédio do Centro Vocacional Tecnológico (CVT) que está ocioso.

O CVT é do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Por isso, o prefeito está tentando agendar, em Brasília, uma reunião envolvendo os dois Ministérios. A intenção é que o MCTI transfira o prédio para o IFPB.

“Precisamos também ver o plano desse CVT de Pedras de Fogo, o que foi idealizado, qual a concepção pedagógica, conhecer o projeto de engenharia. Só assim podemos assumir a responsabilidade”, frisou o professor João, adiantando que tem todo o interesse em iniciar as ações na cidade.

De acordo com João Batista e Paulo de Tarso, o CVT seria um embrião para um futuro campus do IFPB. Os gestores discutiram que o funcionamento inicial do IFPB na cidade poderia ser feito através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), com cursos de Formação Inicial e Continuada. “Os cursos FIC têm duração de três meses, em média, tem no máximo 240 horas-aula”, esclareceu o reitor.

Para o prefeito, a iniciativa é louvável. “Não podemos perder a chance de ter esse instrumento de qualificação profissional para os nossos jovens. Vamos atrás também de um terreno para doar ao IFPB para o futuro campus”, apontou. Paulo de Tarso lembrou que o MEC estipula uma área de 5 hectares com acesso a energia, água, telefone e internet. O IFPB já iniciou a construção de novos campi em Esperança e Catolé do Rocha.

 reuniao pf

Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB